quarta-feira , Janeiro 24 2018
Casa / Artigos / Haroldo Lima: É o novo que surge

Haroldo Lima: É o novo que surge

Excelente a entrevista da Manuela: segura e firme, sem ser arrogante; simpática, sem ser pueril; jovem, sem ser infantil.

A fala da Manu mostra que sua candidatura não decorre de problemas eventualmente vividos por outros partidos ou forças políticas, mas surge dos desafios candentes colocados à frente do povo brasileiro. Decorre também da responsabilidade de seu partido, o Partido Comunista do Brasil, quase centenário, de, com o povo, procurar saídas verdadeiras para a crise que nos assola.

Na espontaneidade de suas respostas prontas, Manu deixa claro ter consciência dos dramas vividos pela nossa gente na grave crise atual, que vem da submissão de nossas elites ao grande capital financeiro, do golpismo de certos setores e da desonestidade de muitos.

A emergência da Manu no cenário político brasileiro é algo novo que aparece.

Novo porque renova as gerações há tanto tempo nos postos de comando. Novo porque afasta o ódio da política e das relações humanas e retoma e desenvolve a tolerância com as diferenças, sem contemporizar com as desigualdades que oprimem e excluem.  Novo porque conclama as forças vivas do país a se unirem em uma Frente Ampla que busque saídas eficazes, soberanas e democráticas, para nosso Brasil.

Que todos os patriotas, democratas, gente simples, honesta e trabalhadora, particularmente as mulheres e os jovens, abracem essa oportunidade e tomem iniciativas para levantar no país uma grande onda com Manu à frente, pela recuperação nacional.

 

Haroldo Lima é membro da Comissão Política Nacional do comitê Central do Partido Comunista do Brasil