segunda-feira , Fevereiro 19 2018
Casa / NOTÍCIAS / Médicos em greve recebem apoio do bispo de Camaçari e realizam nova assembleia

Médicos em greve recebem apoio do bispo de Camaçari e realizam nova assembleia

O presidente do Sindimed, Francisco Magalhães e uma comissão de médicos de Camaçari, visitaram nesta quarta-feira (10) o bispo de Camaçari, dom João Carlos Petrini, para expor a situação que levou à decretação de uma greve no município. O objetivo é facilitar os entendimentos com a prefeitura nesta mobilização por melhores condições de trabalho e recomposição salarial.

Na reunião, que aconteceu na Cúria Diocesana de Camaçari (Chácara dos Padres), os profissionais relataram  a situação  que estão vivendo no município que já foi referência nacional em saúde. Os médicos explicaram ao bispo a situação das unidades no que concerne às condições de trabalho e salientaram o quanto essa estrutura precária dificulta  e prejudica o atendimento à população.

O bispo contou que recebeu a visita do secretário de saúde do município, Elias Natan, na paróquia e que o gestor se disse aberto a negociar com os médicos para melhorar a situação atual da saúde do município. Dom João Carlos Petrini se mostrou sensível às reivindicações dos médicos e considerou-as pertinentes.

Por outro lado, os médicos evidenciaram o fato de que embora a tônica da conversa com o bispo por parte do gestor tenha sido a da suposta abertura para o diálogo, essa não tem sido uma prática da gestão. Diversas foram as tentativas sem sucesso de negociação dos médicos com a prefeitura antes de deflagrarem a greve.

Um dos profissionais salientou a importância da igreja nessa intermediação e relembrou que o atual Chefe de Estado do Vaticano, o Papa Francisco, tem como premissa do seu pontificado a preocupação com os mais pobres e necessitados. Nesse sentido, o médico apontou a importância de que as paróquias estejam cada vez mais próximas da realidade da população, especialmente no que concerne à saúde.

O profissional citou ainda a grave questão da mortalidade infantil e materna que tem sido negligenciada no município. O bispo, por sua vez, relembrou a atuação da igreja católica através das pastorais da criança, que também trabalham nesse sentido. O líder religioso se colocou à disposição para pensar um modo de integração entre os três pilares: saúde, comunidade e igreja.

Como resultado, foi agendada para a próxima quinta-feira (18/01) às 9h uma audiência com os secretários municiais da Saúde, Administração e Finanças. O encontro, na sede da prefeitura, terá a participação de dirigentes do Sindimed, representantes dos médicos em greve e do próprio dom Petrini. A população está sendo convidada a acompanhar o encontro através de suas associações de bairros, conselhos de saúde e outros representantes.

Os médicos de Camaçari deverão comparecer em massa ao evento no sentido de pressionar o Executivo municipal a atender ao pleito da categoria, que está em greve desde 28 de dezembro.

Assembleia define rumos do movimento

Com adesão significativa, nova assembleia realizada na quarta-feira (10), no Sindicato dos Metalúrgicos, em Camaçari, os médicos da região decidiram manter, por tempo indeterminado, a paralisação que iniciou no dia 28 de dezembro. Foi reiterada a pauta de reivindicações, com o adendo de novos pontos referentes às condições de trabalho, destacando melhorias imediatas como higienização nas unidades, mais segurança, medicamentos, melhor acessibilidade na Policlínica, entre outras.

Na ocasião também definiram estratégias de fortalecimento do movimento e a necessário engajamento da população no sentido de que se torne uma luta forte e unificada. Os médicos reiteraram a disposição de se iniciar uma negociação, algo esperado desde a audiência no Ministério Público do Trabalho realizada em 21 de julho do ano passado.

A assembleia contou com a participação do presidente do Sindimed, Francisco Magalhães e do seu vice Luiz Américo Câmara. Esteve presente também o diretor do Sindimed Gil Freyre. O representante da CTB da RMS, Everaldo Vieira também esteve no local e manifestou o apoio ao movimento.

Repercussão na mídia

Além da divulgação que o Sindimed já vem veiculando em rádios de Camaçari, nesta quinta-feira, Magalhães concedeu entrevista a um canal de televisão local detalhando os problemas enfrentados pelos médicos e pela população.

Fonte: https://sindimed-ba.org.br/